Veja

6/recent/ticker-posts

 


Boicote a postos de combustíveis em Volta Redonda (RJ) faz preço da gasolina cair

O inédito protesto dos moradores de Volta Redonda, no Rio de Janeiro, que, indignados com o preço da gasolina, que chegou a R$ 4,84 nas bombas – considerado por eles como exorbitante e um dos mais caros do país -, iniciaram semana passada um rodízio de boicote aos postos de combustíveis da cidade, está começando a dar certo. 

As informações são do jornal O Dia. A maioria dos estabelecimentos já reduziu em pelo menos R$ 0,10 o valor, que nesta terça-feira estava a R$ 4,74. 

Mesmo com a redução, os manifestantes continuam apertando o cerco aos empresários, exigindo que o preço do litro caia para R$ 3,50. Para tanto, começaram também a recomendar pelas redes sociais, principalmente pelo Whatsapp, que os abastecimentos passem a ser feitos em Barra Mansa e outros municípios vizinhos. “Reduzir R$ 0,10 em cima de um preço abusivo, não significa quase nada. Vamos continuar dando prejuízos aos donos de postos, pois eles sabem que podem baixar esse valor absurdo bem mais ainda”, afirmou o segurança Jadyr Ferdinando da Silva, de 49 anos. “Assim vai funcionar! Não abastecer em Volta Redonda. Somente em cidades vizinhas. Unidos vamos conseguir. Faça a sua parte!”, diz o texto de mensagem que circula nas redes sociais. 

 Na semana passada, usando as mesmas redes sociais, os volta-redondenses instituíram o chamado “Calendário Selvagem” (em alusão ao filme `Relatos Selvagens´, que aborda atos de vingança contra abusos), no qual listaram os 23 maiores estabelecimentos do ramo na cidade. Identificado por cores, diariamente, de segunda a sexta, quatro postos são boicotados pelos manifestantes. “Você também está indignado pelo aumento abusivo no preço do combustível? Mais ainda por morar em Volta Redonda, onde se tem praticado um dos maiores, senão o maior valor do combustível do Brasil? Bem, para que haja mudança, é preciso fazer algo diferente e inteligente. Se for para incomodar que seja para incomodar o cartel e não os usuários”, diz um trecho do texto que circula pelo WhatsApp e redes sociais, com imagens do calendário e a lista dos postos, com os respectivos dias da semana a serem boicotados. “O calendário não tem prazo de validade. Não se omita. Faça sua parte. Este movimento é coletivo e de combate à injustiça praticada em Volta Redonda”, ressalta outro trecho. Em nota, o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência no Estado do Rio de Janeiro (SINDESTADO-RJ) já tinha alegado na semana passada que “os postos compram combustíveis das companhias distribuidoras, e não das refinarias, e que por isso os custos nos postos dependem dos preços cobrados pelas distribuidoras, que muitas vezes variam conforme o local”. “Os próprios donos de postos estão sofrendo duramente com a atual situação”, argumentou o texto. (Do Jornal O Dia)