Veja

6/recent/ticker-posts

 


Covid-19 HUGO - Hospital de Urgências de Goiânia 56 profissionais com Covid-19


O Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) está com 56 profissionais com 
Covid-19 e mais 76 foram afastados por suspeita. A assessoria de imprensa
 da unidade disse que está reforçando medidas para evitar a propagação do 
coronavírus. Quatro pacientes foram diagnosticados com a doença e um deles 
morreu na UTI. 

 O número representa 12% de todos os casos confirmados na capital. 
Até o último balanço da Secretaria Estadual de Saúde, Goiânia tinha registrado
 457 testes positivos. Foram afastados com testes positivos para coronavírus:
 30 técnicos de enfermagem 5 fisioterapeutas 11 enfermeiros 2 médicos 
8 residentes Além deles, 70 profissionais da equipe de enfermagem e 
multiprofissionais e seis residentes também apresentaram sintomas e foram
 afastados do trabalho. 

 O Hugo informou que, como a demanda no setor de urgência está menor, 
os profissionais que estão em condições de trabalhar têm sido realocados 
e os plantões extras só ocorrem se estiverem dentro dos parâmetros legais
de descanso. A unidade reforçou também que está tomando medidas internas 
como obrigatoriedade do uso de máscara N95 para todos os profissionais da 
assistência durante toda permanência no hospital, além de treinamento presencial
 nas áreas.

 "Está sendo organizada a desinfecção das áreas onde o há maior
 número de profissionais infectados, e na próxima semana os profissionais que apresentarem sintomas gripais não farão os testes rápidos, pois já estaremos
 realizando o PCR, que tem maior sensibilidade", diz a nota do hospital. 
 Segundo o Conselho Estadual de Saúde, como o Hugo não é uma unidade 
de referência para o tratamento do coronavírus, os profissionais acabaram se 
expondo ao risco ao atender pacientes que só depois foram diagnosticados com
 a doença. “Então, o profissional que cuidou desse paciente não sabia inicialmente
 que ele tinha Covid-19. 




O que nós ficamos sabendo é que houve uma mudança. 
Todos os profissionais que estão na assistência estão usando a máscara N95”,
 disse a integrante da entidade, Néia Vieira. Sobre os pacientes, o Hugo explicou 
que fez testes em 20 deles, sendo que quatro testaram positivo para a Covid-19.
 Dos casos confirmados, três foram transferidos para o Hospital de Campanha e
 o quarto morreu na noite de quinta-feira (30). 




Ele estava na UTI de isolamento e  tinha doença cardiovascular e diabetes. 
 O Sindicato dos Trabalhadores do Sistema 
Único de Saúde no Estado de Goiás (Sindsaúde) disse que, com os afastamentos de tantos servidores, os profissionais que estão trabalhando estão com uma sobrecarga. 
 “De manhã, quando fomos lá, nós tínhamos trabalhando, em um lugar que tinham 
que ter em média de dez a 12 técnicos, apenas quatro. E recebi uma mensagem 
de uma trabalhadora que disse que a noite eram apenas dois”, disse a presidente
da entidade, Flaviana Barbosa. O hospital disse que já contratou 19 profissionais 
e está finalizando outros processos seletivos, chegando a 50 novas contratações
 esta semana.