Veja

6/recent/ticker-posts

 


Em Goiás ; Aparecida de Goiânia é a cidade que mais abriu leitos de UTI para covid-19

Em Goiás ; Aparecida de Goiânia é a cidade que mais abriu leitos de UTI para covid-19
Foto: Guilherme Cardoso - IBGH


O Município tem 23,89 UTI´s por 100 mil habitantes. Média do restante do estado é de oito unidades a cada 100 mil moradores Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Aparecida de Goiânia é a cidade que, proporcionalmente ao número de habitantes, mais abriu leitos de UTI exclusivos para o tratamento da Covid-19 em Goiás. 


Desde o início da pandemia, o município criou 141 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI´s), ficando atrás apenas de Goiânia, que criou 258. Todavia, considerando o número de habitantes, Aparecida tem 23,89 leitos de UTI Covid por 100 mil habitantes, enquanto no restante do estado a média geral é de 8. Na capital do estado, são 16,80 UTI´s a cada 100 mil moradores. Em relação aos leitos de enfermaria para os pacientes com Covid-19, Aparecida de Goiânia implantou, até o presente momento, 125 vagas. São 21,18 enfermarias por 100 mil habitantes. Anápolis foi a campeã nesse quesito, tendo em vista que implantou 99 leitos, com média de 25,27 por 100 mil habitantes. No restante do estado, a média geral é de 8,06. 


Os dados foram calculados considerando as informações populacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Leitos em funcionamento Atualmente, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, Aparecida de Goiânia tem 141 leitos de UTI e 125 enfermarias exclusivas para tratamento da Covid-19 em pleno funcionamento. São 123 UTI’s no Hospital Municipal de Aparecida (Hmap) e 18 no Hospital Garavelo, unidade privada contratada pela Prefeitura. Já os leitos de enfermaria estão distribuídos da seguinte forma: 55 no Hmap, 40 no Hospital Garavelo e 30 no Centro Municipal de Especialidades. Ao longo da semana, mais 30 leitos de enfermaria no Hospital Santa Mônica, unidade privada contratada pela Prefeitura, devem entrar em funcionamento e em breve mais 15 de UTI no Hmap. Colaboração da sociedade “Muitas vidas são salvas nesses leitos.

 Estou tremendamente preocupado com a força dessa segunda onda e a prioridade máxima para Aparecida é proteger sua população. Aqui, testamos em massa, isolamos e monitoramos os infectados e tratamos os enfermos com rigor científico e dedicação. Porém, nada disso surtirá efeito se a população não colaborar reforçando as medidas de higiene, distanciamento social e o uso correto das máscaras”, frisa o prefeito Gustavo Mendanha. “Aparecida se mobilizou de forma rápida e eficaz para enfrentar a pandemia desde o início, em 2020. Isso também permitiu que a cidade pudesse ajudar outros municípios goianos e até Manaus (AM), que enviou 14 pacientes para serem tratados no Hospital Municipal de Aparecida (HMAP), unidade de referência para a covid-19. Ainda abriremos mais 15 UTI´s e 86 enfermarias exclusivas para tratamento da covid-19”, complementa Gustavo Mendanha. A esse respeito, o secretário de Saúde Alessandro Magalhães destaca que, no último sábado, 6 de março, 53,6% dos pacientes de covid-19 internados no HMAP eram de Goiânia e de outros municípios goianos.

 Ele ainda relata que, desde o início deste ano, “os índices de contaminação e óbitos estão crescendo exponencialmente apesar de todos os nossos esforços. 

Estamos lidando com uma variante do novo coronavírus que é mais contagiosa, letal e agrava-se mais rapidamente. Para detê-la é vital que cada pessoa siga as regras sanitárias pelo bem não apenas de sua cidade, mas de todo o País.” Quando procurar atendimento “Neste momento, pela velocidade com que o quadro clínico dos doentes tem se agravado, alertamos a todas as pessoas que estiverem se sentindo mal que procurem, o quanto antes, sem precisar agendar antes, uma unidade de saúde.

 Pode ser uma das três UPA’s (Flamboyant, Buriti Sereno e Brasicon) ou uma das 40 UBS’s do município para uma avaliação profissional”, avisa Alessandro Magalhães.

Texto: Camila Godoy

Postar um comentário

0 Comentários