Veja

6/recent/ticker-posts

 


Argentina endurece toque de recolher em Buenos Aires e volta a fechar escolas

 


O governo da Argentina aumentou o toque de recolher na região metropolitana de Buenos Aires (Amba), proibindo o deslocamento entre as 20h e as 6h devido ao aumento dos casos de Covid-19. Além disso, entre outras medidas, a partir da próxima segunda-feira até 30 de abril as aulas voltarão a ser virtuais nos três níveis de ensino. “O avanço da pandemia exige cada vez mais de nós”, declarou o presidente Alberto Fernández em uma mensagem de vídeo gravada. 

A Amba é a área mais crítica em termos de infecção pelo coronavírus, e Fernández pediu às autoridades de cada localidade para aplicar e monitorar a medida. “O processo de vacinação não vai parar, e o sistema de saúde não vai ficar saturado”, prometeu o chefe de Estado, que acrescentou que no domingo, 18, mais vacinas chegarão à Argentina, em um momento em que as doses disponíveis estão esgotadas.

Todas as atividades comerciais na Amba devem ocorrer entre as 9h e as 19h, horário em que as lojas devem estar próximas ao público. Depois disso, os restaurantes e bares só podem servir por entrega. Já as atividades recreativas, sociais, culturais, esportivas e religiosas realizadas em locais fechados serão suspensas. Além disso, o presidente destacou que as províncias e a cidade de Buenos Aires têm o poder de comprar vacinas por conta própria. As medidas substituirão as que foram implementadas na última sexta-feira, 9, e que determinaram a proibição de circulação a partir da meia-noite até as 6h, bem como o fechamento dos estabelecimentos às 23h. “O que tentamos na semana passada foi pouco, à luz de muitas coisas que vimos acontecer durante o fim de semana na Amba”, justificou Fernández, que foi alvo de protestos com ‘panelaços’ após a veiculação do pronunciamento.


O governo argentino definiu as restrições adicionais depois que ontem foi batido o recorde nacional diário de novos casos de coronavírus, com 27.001. A curva de contágio ascendente já deixou outros quatro registros históricos de infecções na semana passada. Nesta terça-feira, houve mais 25.157 casos, e o total desde o começo da pandemia subiu para 89.761, segundo o Ministério da Saúde. Já o número de mortes por Covid-19 chegou a 58.542, depois que outras 368 foram confirmadas hoje.

*Com informações da EFE

Postar um comentário

0 Comentários