Veja

6/recent/ticker-posts

 


Na UTI, Paulo Gustavo passa por novo procedimento médico

 


Paulo Gustavo, que segue internado em um hospital do Rio de Janeiro lutando contra a covid-19, passou por um novo procedimento médico na manhã desta sexta-feira (9). De acordo com boletim médico, o mecanismo feito por via endoscópica foi concluído com sucesso.

No domingo (4), Paulo passou por uma toracoscopia para correção de uma fístula bronco-pleural. A mesma foi identificada na noite da quinta-feira (8), fazendo com que a equipe médica recorresse, então, a este novo procedimento.

"O quadro geral mantém o otimismo da equipe profissional, mesmo levando-se em conta a gravidade que existe em todos os pacientes em uso de ventilação mecânica e de ECMO", informou o comunicado em nome da equipe médica responsável que atende o ator. 

Paulo Gustavo está internado e intubado desde o dia 13 de março. Na madrugada da última quinta-feira (8), Ju Amaral, irmã do ator, voltou a falar sobre o estado de saúde o artista, que segue na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) fazendo uso de ECMO (Oxigenação por Membrana Extracorpórea) — um aparelho que funciona como um pulmão artificial e oferece oxigenação para pacientes em estado crítico.



"Pela fé, sabemos que nenhuma doença é maior do que a vida. Por isso, que todos os doentes, sustentados pelo vosso amor, não deixem que a dor lhes roube o significado da vida. Eu te amo, Paulo Gustavo", diz um dos trechos do texto compartilhado pela jovem no Instagram.

Uma semana após a confirmação da internação, Paulo Gustavo precisou ser transferido para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para ser intubado. "A assessoria confirma, por meio deste comunicado, que o ator, em plena consciência de seu estado, necessitou entrar em ventilação mecânica invasiva, para ser tratado de forma mais segura", diz um dos trechos da nota.

No dia 2 de abril, o quadro do humorista piorou e ele foi submetido ao uso de ECMO (Oxigenação por Membrana Extracorpórea) —aparelho que funciona como um pulmão artificial e oferece oxigenação para pacientes em estado crítico. Desde que iniciou a terapia, ele apresentou sinas de melhora, segundo boletim médico divulgado no último dia 5.

Devido às sessões de ECMO, Paulo Gustavo precisou receber transfusão de sangue, no último dia 7 de abril. "Ele tem que ficar anticoagulado, perde um pouco de sangue, e por isso precisou tomar algumas bolsas de sangue", explicou Thales Breta. 


Postar um comentário

0 Comentários