Veja

6/recent/ticker-posts

CPI da Covid-19 ; Mal-estar causado por vazamento do relatório

 


A reta final da CPI da Covid-19 está sendo marcada por um mal-estar dentro do G7, formado pelos senadores independentes e de oposição. O grupo majoritário está rachado, sobretudo, em razão da possibilidade da comissão pedir o indiciamento do presidente Jair Bolsonaro por genocídio contra indígenas, e pelo vazamento de trechos do relatório do senador Renan Calheiros (MDB-AL). Neste domingo, 17, o presidente do colegiado, senador Omar Aziz (PSD-AM), anunciou o adiamento da leitura e da votação do parecer. O texto do emedebista será lido na quarta-feira, 20, e votado na terça-feira, 26.

Há a expectativa de que o número de indiciados chegue a aproximadamente 60. Além de Bolsonaro, devem ter citados o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, o ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde Élcio Franco Filho, a secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, conhecida como “capitã cloroquina”, entre outros. A inclusão do ministro da Defesa, Walter Braga Netto, está no radar, mas também divide o G7. Antes de assumir a pasta que comanda atualmente, o general do Exército chefiou a Casa Civil e coordenou oficialmente as ações do governo federal no enfrentamento à crise sanitária. No decorrer dos trabalhos do colegiado, um grupo de senadores tentou convocá-lo, mas não houve maioria para a aprovação dos requerimentos.

Postar um comentário

0 Comentários