Maioria do Senado americano vota contra julgamento do impeachment de Trump

Veja

6/recent/ticker-posts

Maioria do Senado americano vota contra julgamento do impeachment de Trump



Um grupo de membros da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos entregou ao Senado a acusação de “incitação à insurreção”, pelos episódios que levaram à invasão do Capitólio, contra o ex-presidente Donald Trump. Na noite desta terça-feira, 26, o Senado votou e a maioria escolheu por não dar prosseguimento ao julgamento de impeachment.  A votação terminou 55 a 45 e classificaram a acusação como inconstitucional. O Senado dos EUA é divido 50 a 50 para Democratas e Republicanos e era necessário 2/3 das cadeiras para que a acusação fosse aceita – o que dá 67 votos no total. 17 republicanos precisavam votar contra Trump e somente cinco o fizeram. Em 2019 o Senado já havia absolvido Trump de um pedido de impeachment.

Alguns dos senadores republicanos eram contra as atitudes de Donald Trump, mas votaram com a maioria de seu partido. Um deles foi Mitch McConnell, do Kentucky e líder da minoria. Ele afirmou em seu discurso que Trump cometeu ofensas graves ​​em torno do cerco mortal ao Capitólio, que o ex-presidente “provocou” a multidão e disse que estava indeciso sobre a acusação. Toda a sua equipe de liderança se juntou a ele. O senador Rand Paul, republicano de Kentucky, forçou a votação após argumentar que era inconstitucional realizar um julgamento de impeachment de um ex-presidente. “Cidadãos privados não sofrem impeachment. O impeachment é para destituição do cargo, e o acusado aqui já deixou o cargo ”, disse Paul, chamando o julgamento de“ louco ”e vingativo.

Após as considerações iniciais, os senadores colocaram o julgamento em pausa por duas semanas, concordando em adiar qualquer debate até o dia 9 de fevereiro. A pausa dará ao presidente Joe Biden tempo para obter a confirmação dos membros de sua administração e dará à equipe jurídica de Trump uma chance de preparar sua defesa. Apenas três presidentes na história dos Estados Unidos sofreram processos de impeachment: Andrew Johnson, em 1868, e Bill Clinton, em 1999. Richard Nixon renunciou em 1974 antes que o pedido de cassação fosse votado.

Postar um comentário

0 Comentários