Um padre de uma pequena cidade italiana chamada Todi anunciou para seus fiéis durante a missa de domingo (11) que está apaixonado e, por isso, abandonará o serviço clerical. “Meu coração se apaixonou”, disse Riccardo Ceccobelli, de 41 anos. O padre, que contou sua história à imprensa na terça-feira (13), foi suspenso do serviço e iniciou os trâmites para voltar ao estado laico, segundo o bispo Gualtiero Sigismondi, seu superior e que acompanhou sua declaração.