Uber é condenada a pagar R$ 7 mil a passageira após motorista cobrar a mais por corrida e pedir sexo oral em mensagem




A Justiça de Goiás condenou a empresa de transporte por aplicativo Uber a pagar R$ 7 mil de indenização a uma passageira após o motorista cobrar a mais pelo valor da corrida e ter encaminhado mensagem sexual a ela, em Goiânia. Cabe recurso da decisão. O caso aconteceu em novembro de 2019. 



Conforme a decisão do juiz Leonys Lopes Campos da Silva, a mulher denunciou que após o motorista cobrar um valor a mais do que o determinado pelo aplicativo, mandou mensagem pedindo sexo oral à ela, o que configurou danos morais. Os valores da corrida e o cobrado pelo homem não foram informados. Segundo a sentença, a empresa tem a obrigação de responder pela ação do motorista e não apresentou provas de que o prestador de serviço tratou a passageira com o devido respeito.

Postar um comentário

0 Comentários