Inflação na Europa aumenta pressão sobre BCE

 


A inflação na zona do euro subiu para nova máxima recorde no mês passado, frustrando expectativas de grande desaceleração e pressionando o Banco Central Europeu a finalmente admitir que as pressões de preços não são tão benignas e temporárias como há muito previsto.

A inflação nos 19 países da zona do euro acelerou a 5,1% em janeiro, ante 5% em dezembro, bem acima das expectativas de desaceleração a 4,4% em pesquisa da Reuters com analistas, mostraram dados da agência de estatísticas da União Europeia, Eurostat, nesta quarta-feira.A inflação está agora em um patamar acima do dobro da meta de 2% do BCE.

A inflação excluindo alimentos e combustíveis, observada de perto pelo BCE, desacelerou para 2,5%, de 2,7%, enquanto uma medida mais restrita que também exclui produtos de álcool e tabaco desacelerou para 2,3%, de 2,6%. Ambas as leituras ficaram bem acima das expectativas.

A inflação alta é o motivo pelo qual os mercados esperam aumentos de 30 pontos-base nos juros até o fim do ano, apesar da insistência do BCE de que qualquer mudança na taxa é “muito improvável”.

Postar um comentário

0 Comentários