Britânico morre de overdose após consumir o equivalente a 200 doses de café

 


Tom Mansfield, um personal trainer britânico de 29 anos, morreu de overdose de cafeína após consumir o equivalente a 200 doses de café. Pai de dois filhos, Mansfield calculou mal a quantidade de pó que deveria usar em uma tentativa de aumentar seu desempenho atlético em alguns exercícios. 

A balança que o personal trainer usava tinha a faixa de peso de 2 até 5.000 gramas, enquanto a dose recomendada era de 60 a 300 miligramas. Por causa do erro de cálculo, Mansfield começou a apertar o peito e reclamar que seu coração estava batendo rápido depois de consumir o produto. Minutos depois, quando havia se deitado, começou a espumar pela boca. Sua esposa Suzannah pediu ajuda a vizinhos e familiares e chamou uma ambulância. 

Os paramédicos tentaram ressuscitá-lo por 45 minutos, mas o personal acabou sendo declarado morto no Hospital Glan Clwyd, no País de Gales, em 5 de janeiro de 2021.

Um inquérito judicial foi aberto, e o médico legista responsável, John Gittins, chegou à conclusão de que se tratou de uma fatalidade e afirmou que a causa da morte foi a toxicidade da cafeína.

 A empresa responsável pelo saco de pó que Mansfield usou disse que não incluía colheres de medição na embalagem porque elas são imprecisas, mas que passaria a fazer isso, além de melhorar as instruções de uso e aumentou o destaque para potenciais efeitos colaterais. 

Uma autópsia mostrou que o britânico tinha níveis de cafeína de 392mg por litro de sangue – os níveis normais são de 2 a 4 miligramas por litro, se alguém tivesse bebido uma xícara de café filtrado.

Postar um comentário

0 Comentários