Humberto Aidar deixa Assembleia e vai para o TCM

Veja

6/recent/ticker-posts

Humberto Aidar deixa Assembleia e vai para o TCM

 


Na sessão ordinária desta quinta-feira, 10, pacote com 27 proposições recebeu aval do Plenário, durante as deliberações da Ordem do Dia. Foi destaque a aprovação do decreto legislativo nº 6089/21, que indica o nome do deputado Humberto Aidar (MDB) para o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM-GO), na vaga resultante da aposentadoria do conselheiro Nilo Resende. A matéria recebeu aval, em votação secreta e única, com 40 votos favoráveis e nenhum contrário e, agora, será promulgada pela Mesa Diretora do Parlamento goiano.

Trajetória politica 

Antes de se filiar ao PT, Humberto Aidar esteve filiado ao Partido Democrático Trabalhista (PDT) e ao Partido da Frente Liberal (PFL), tendo permanecido apenas um ano neste último. 

De 1991 a 1994 foi suplente de deputado estadual pelo PDT. Assumiu, provisoriamente, em agosto de 1992 e, definitivamente, em janeiro de 1993. 


Em 1995 foi eleito deputado estadual pelo PT. Entre 2001 e 2004 foi Secretário de Esporte e Lazer da administração de Pedro Wilson na prefeitura de Goiânia. Em 2004 foi eleito vereador da cidade pelo PT, mas abandonou a legislatura assim que eleito deputado estadual em 2006. Tentou lançar sua candidatura a prefeito de Goiânia em 2008, mas a tentativa foi frustrada, uma vez que seu partido preferiu se coligar com seu adversário político Iris Rezende, do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), a quem define como um "coronel centralizador". Aidar foi um dos maiores rivais de Rezende na Câmara Municipal, tendo denunciado um suposto esquema de favorecimento imobiliário do prefeito à sua irmã. 

Aidar afirma ser amigo do ex-governador e senador Marconi Perillo (PSDB), apesar de pertencerem a partidos rivais em âmbito nacional.

Eleito novamente deputado estadual nas eleições de 2010, com 29.499 votos, em 2014 com 28.375 votos e em 2018 com 31.873 votos.

Postar um comentário

0 Comentários