Situação atraiu a atenção da população nas redes sociais chinesas, como Weibo, o Twitter local, e também apareceu em plataformas ocidentais


Os habitantes de Pequim ficaram intrigados nesta segunda-feira, 27, depois que as autoridades da cidade anunciaram em um relatório que manteriam as várias medidas preventivas contra a Covid-19 pelos próximos cinco anosmenção que desapareceu pouco depois do texto em todos os meios de comunicação estatais. O texto original dizia “nos próximos cinco anos, Pequim aderiu firmemente à normalização das medidas preventivas contra a pandemia” e “vai manter a política Covid-19 zero como principal diretriz”. O trecho rapidamente foi eliminado do texto.

Atualmente, os habitantes de Pequim tem que apresentar o resultado de PCR negativo nas últimas 72 ou 48 horas para acesso a supermercados, shopping centers e outros locais públicos.

Segundo a Comissão Nacional de Saúde da China, desde o início da pandemia, 225.565 pessoas foram infectadas no país, entre as quais 219.791 conseguiram se curar e 5.226 morreram, embora o número total de pessoas infectadas seja excluído dos assintomáticos. No último domingo, foram detectados 39 casos positivos de Covid-19 na China, cinco deles por contágio local em Pequim e Xangai.

Veja mais