O empresário Marcos Valério Fernandes de Souza foi um dos delatores do escândalo do Mensalão


Novos detalhes da delação do pivô do escândalo do MensalãoMarcos Valério, revelam uma possível ligação entre o Partido dos Trabalhadores e o crime organizado. 

Os vídeos dos depoimentos foram publicados pela revista VejaO ex-publicitário detalhou à Polícia Federal (PF) como seria a suposta relação do PT com a facção do Primeiro Comando da Capital (PCC) .

“Pude conversar com o senhor Silvio Pereira um assunto de Santo André que o Ronan quer revelar que, além dos ônibus, a gente recebia dinheiro de bingos. A gente recebia dinheiro dos perueiros e que, dentro desse dinheiro de bingo… Os bingos estariam lavando dinheiro do crime organizado e financiando campanha de candidatos a vereadores do PT e de deputados do PT em dinheiro vivo. E crime organizado leia-se PCC”, declarou o delator.

Valério revelou que o ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel, assassinado em janeiro de 2002, havia produzido um dossiê detalhando quem dentro do PT estaria sendo financiado de forma ilegal. 

“O Celso Daniel achava que o dinheiro era só para manutenção do partido, manutenção do presidente e despesas das pessoas da cúpula do partido. Mas, o dinheiro já tinha virado uma farra. Já estava financiando vereador de ‘fulano de tal’, que o crime organizado tinha interesse. Era isso, e o Celso Daniel não concordava com isso”, explicou.

Veja mais