Lojas na Argentina não sabem quanto cobrar por produtos


A situação na 
Argentina, que já não era das melhores, piorou nas últimas semanas. A consagração de uma crise foi a renúncia de Martin Guzmán, Ministro da Economia. Essa decisão escancarou a disputa política entre o presidente Alberto Fernández e a vice Cristina Krichner

Com a crise interna, a inflação ultrapassa os 60%, a moeda está em desvalorização recorde e há uma forte remarcação de preços no comércio. Nos últimos dias, os argentinos fizeram compras por medo das mudanças nos valores dos produtos. 

“Os preços já haviam aumentado 15% há algumas semanas, agora sobem 20% e os importados, até 30%”, disse um comerciante local em entrevista à agência de notícias AFP