O gerente da fazenda foi denunciado pelo MP na última sexta-feira (8) pelos crimes de discriminação de raça ou procedência nacional, com aumento de pena por ter sido cometido utilizando meios de comunicação. 

Além disso, ele também deve responder por porte e disparo de arma de fogo.A situação aconteceu no dia 6 de maio deste ano, por volta de 10h. 

O promotor de Justiça narra que o caminhoneiro viu um milharal e, como não tinha cercas, decidiu pegar cerca de dez espigas. Quando o homem ia guardar o milho no caminhão, foi surpreendido pelo denunciado, que deu um tiro para o alto e começou a gritar ofensas. O gerente ainda começou a filmar o homem e a chamá-lo de ladrão. Na gravação, ele ainda generalizou os goianos como "sem caráter".

 Em seguida, o vídeo mostra que Fernando orientou o caminhoneiro a colocar as espigas que ele havia tirado do milharal na carroceria da caminhonete – uma forma de devolver os itens que seriam furtados. 

 "Que isso sirva de exemplo para todo mundo. Aqui 'no' Goiás tem essa mania de roubar as coisas dos outros, então eu vou educar o pessoal. Nunca mais faça isso, que sirva de exemplo", completou Fernando, no vídeo.