A ex-advogada Jorgina de Freitas, conhecida como a maior fraudadora do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), morreu no hospital Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias, na quarta-feira, 20.

Na época foram confiscados pela justiça 200 milhões de reais. 

Dizem que ela morreu longe de ser pobre .