Em entrevista à Jovem Pan agora pela manhã . Hoje sócio da Consultoria Tendências, o economista estima que a baixa seja de 1,5% a 2% no aumento de preços que seria verificado sem a medida aprovada pelo Congresso Nacional. No entanto, Nóbrega faz a ressalva: a lei viola o pacto federativo por mexer em um imposto de competência estadual e será questionada no Supremo Tribunal Federal (STF) por governadores – enquanto não há uma decisão da Corte, o limite de 18% na alíquota segue em vigor.

inflação deve cair no segundo semestre de 2022 devido à aprovação do projeto de lei que instituiu um teto no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para combustíveis, energia elétrica, telecomunicações e transporte público. 

É o que prevê o ex-ministro da Fazenda Maílson da Nóbrega.


O economista também não poupa críticas à PEC das Bondades

O texto promulgado no Congresso na quinta-feira, 14, que cria e turbina benefícios sociais a menos de três meses da eleição: aumenta o Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600 por família e zera a fila de espera para o programa assistencial; cria um auxílio para caminhoneiros no valor de R$ 1.000 mensais e outro para taxistas, ainda sem valor definido; dobra o Vale-Gás, que passará a conceder o valor um botijão de 13kg a famílias pobres a cada dois meses, e ainda ajuda os municípios a terem gratuidade para idosos no transporte público.