A clínica escola da Anhanguera oferece atendimento psicológico adulto e infantil com valor acessível



O Janeiro Branco é uma campanha nacional que reforça a necessidade de cuidados com a saúde mental. Iniciada em 2014, a campanha pretende quebrar preconceitos em relação aos cuidados necessários com a saúde psicológica e mostrar que a saúde mental e o bem-estar emocional devem ser tratados com prioridade e receber a mesma atenção que a saúde física.

Segundo o coordenador do curso de Psicologia da Anhanguera, Bruno Rodrigues Ferreira (CRP 09/7216), o mundo está cada vez mais acelerado e as pessoas mais exigentes em suas relações cotidianas. Soma-se a isso, a noção geral de não falar sobre as dores emocionais que as incomodam e não compartilhar seus medos e aflições. “Não tenha vergonha de procurar ajuda e ter um profissional para te ajudar a lidar com todas as dificuldades. Todo mundo tem direito de cuidar do seu bem-estar emocional e psicológico. Saúde mental e bem-estar devem ser prioridades”, recomenda o psicólogo. 

Recentemente, a cantora Sandy declarou que começou a fazer terapia aos 18 anos, para conseguir lidar de forma mais leve com a exposição na mídia que tinha na época. Mas não é preciso ser famoso para ter um motivo para buscar uma terapia. Os especialistas dizem, inclusive, que todo mundo deveria aderir às sessões, para desenvolver o autoconhecimento. O coordenador do curso de psicologia reforça que “a terapia é uma ferramenta que auxilia todas as pessoas nas suas diferentes demandas. Não é algo apenas para ‘doentes’ como alguns ainda reforçam por preconceito”.

Para o especialista, o processo psicoterápico é uma grande ferramenta de autoconhecimento. “É a possibilidade de muitos se descobrirem realmente, sem medo de julgamentos ou condenações”. Nos atendimentos terapêuticos podem ser trabalhadas quaisquer questões que envolvem relacionamentos e comportamentos entre os seres humanos.

Entre os seus principais benefícios estão manter e criar relações mais saudáveis e controlar suas emoções nos mais diversos aspectos da vida. “A terapia também pode ajudá-lo a aceitar seus defeitos e limitações, não deixando que isso o atrapalhe a viver. É possível também, auxiliar pessoas que estão em algum tipo de sofrimento psíquico, ajudando a lidar com frustrações, dores e traumas. Há também atendimentos em grupos e para casais e famílias”, ressalta Bruno.

Por intermédio do autoconhecimento pode-se ainda desenvolver novas habilidades, como melhorar a comunicação, diminuir a timidez, ou superar aspectos que podem ter sido desencadeados por algum evento traumático vivido no passado.

Para auxiliar as pessoas que desejam iniciar o ano priorizando a saúde e o bem-estar emocional, o professor e psicólogo Bruno Ferreira irá sanar, a seguir, as principais dúvidas sobre a terapia:


COMO ESCOLHER O PSICÓLOGO?

É importante verificar o número de registro do profissional - o CRP (Conselho Regional de Psicologia) - e checar no site do Conselho de Psicologia do seu Estado se ele está apto a te atender. Procure por profissionais que não fazem promessas absurdas ou garantam resultados milagrosos e instantâneos. Nossa existência é muito complexa, e sempre leva tempo para resolver tudo de maneira adequada.


AMIGO É PSICÓLOGO?

Existe uma ideia de que o psicólogo é alguém que você apenas paga para conversar. Não é verdade. Nossa relação com o paciente não é afetiva ou de amizade. Estamos ali para ajudá-lo nas suas demandas psicológicas. A fala é apenas uma das ferramentas que um psicólogo dispõe para ajudar seu paciente. Não batemos papos aleatórios com o paciente, usamos sua fala e os conteúdos que ela traz, inclusive quando ele não percebe isso, como uma ferramenta terapêutica. Ao longo da terapia o psicólogo vai dispor de várias outras ferramentas, como testes, inventários, questionários.... Portanto, um amigo não é psicólogo. Ele pode até ser uma boa companhia num momento de desabafo, por exemplo, mas ele não possui conhecimento técnico para te ajudar no que for preciso.

QUANDO É HORA DE PARAR A TERAPIA?

Quem define a alta do tratamento é o psicólogo. Ele vai levar em conta diversos fatores, e inclusive preparar o paciente para caminhar sem seu suporte. Esse desligamento vai acontecer em comum acordo entre paciente e terapeuta, e não é um adeus definitivo. A terapia pode ser indicada novamente sempre que surgirem novas demandas.

COM A PANDEMIA, O QUE MUDOU NA ROTINA DOS CONSULTÓRIOS?

O Conselho Federal de Psicologia (CFP) sempre foi muito cuidadoso com a questão do uso de Tecnologias no Atendimento Psicológico. O cuidado em preservar o sigilo e bem-estar do paciente vem sempre antes da comodidade oferecida pelas tecnologias. Com a pandemia, surgiu a necessidade de oferecer suporte psicológico a uma infinidade de pessoas, sem que pudéssemos estar presencialmente junto a elas. Assim, o CFP definiu alguns direcionamentos, para que o serviço pudesse chegar aos pacientes, por meio de ferramentas tecnológicas.

A própria Clínica Escola de Psicologia da Faculdade Anhanguera tem se preparado para esse novo tipo de realidade, já capacitando os alunos a atuarem com essas ferramentas.

QUAIS SÃO OS CUIDADOS NO ATENDIMENTO POR VÍDEOCHAMADA?

É preciso levar em conta muitos aspectos para um atendimento online. Não basta ter uma conexão de internet que sustente uma chamada de vídeo. É preciso garantir o sigilo do paciente. Portanto, o profissional deve tomar cuidados no local onde realizará o atendimento, garantindo a privacidade. Do outro lado, também é preciso verificar se o paciente dispõe de um ambiente tranquilo, e onde possa ter a liberdade de participar da chamada, sem ser ouvido por outros familiares que moram com ele, por exemplo. Às vezes o paciente não se sente seguro para falar tudo em casa, como falaria no consultório sem o medo de estar sendo ouvido por outras pessoas. Tudo isso deve ser levado em conta.

SERVIÇO

A Clínica Escola de Psicologia da Faculdade Anhanguera oferece atendimento adulto e infantil a toda comunidade pelo valor social de R$ 10,00. Para agendar as sessões é necessário entrar em contato pelo telefone (62) 4015-9431.

 

Sobre a Anhanguera

 

Fundada em 1994, a Anhanguera já transformou a vida de mais de um milhão de alunos, oferecendo educação de qualidade e conteúdo compatível com o mercado de trabalho em seus cursos de graduação, pós-graduação e extensão, presenciais ou a distância. 

Presente em todos os estados brasileiros, a Anhanguera presta inúmeros serviços gratuitos à população por meio das Clínicas-Escola na área de Saúde e Núcleos de Práticas Jurídicas, locais em que os acadêmicos desenvolvem os estudos práticos. Focada na excelência da integração entre ensino, pesquisa e extensão, a Anhanguera oferece formação de qualidade e tem em seu DNA a preocupação em compartilhar o conhecimento com a sociedade também por meio de projetos e ações sociais. Em 2014, a instituição passou a integrar a Kroton. Para mais informações, acesse o link.