A Justiça autorizou a liberação do soldado da Polícia Militar, Ítallo Vinícius Rodrigues de Almeida, para participar do concurso de cadetes da Polícia Militar de Goiás. Ele e outros seis policiais foram presos pela morte de quatro pessoas em uma chácara de Cavalcante, no nordeste de Goiás.A decisão foi assinada pelo juiz Rodrigo Victor Foureaux Soares na quarta-feira (13). 

Segundo o documento, para realização da prova, "o soldado deverá ser escoltado, na ida e na volta, com as devidas certificações dos horários", pela equipe do presídio onde ele se encontra desde fevereiro.A prova será realizada no domingo (17), em Goiânia.

Prisão e denúncia dos militares 


Os sete policiais militares foram presos preventivamente em fevereiro deste ano, por determinação da Justiça de Goiás, devido a morte de quatro homens em uma chácara de Cavalcante.

 Em março, eles foram denunciados pelo Ministério Público por homicídio com emprego de recurso que dificultou a defesa das vítimas. 

 Na época do crime, a Polícia Militar informou que as vítimas eram suspeitas de tráfico de drogas. Já a Polícia Civil apontou que os quatro não tinham passagens criminais.