O vigilante Leovaldo Francisco da Silva, de 37 anos, passou por audiência de instrução e julgamento nesta quarta-feira (27), no Fórum de Pontalina, no centro de Goiás. O homem é suspeito de transmitir o vírus HIV de propósito para mulheres e, segundo o Ministério Público de Goiás (MPGO), ele segue preso.

O homem foi denunciado pelo órgão por lesão corporal que provoca enfermidade incurável contra duas vítimas e pela tentativa do mesmo crime contra quatro vítimas.