O prazo para que os município enviem os dados sobre motoristas de táxi que poderão receber o auxílio-taxista até o final do ano, chamado de Benefício Emergencial Taxista, foi adiado para esta terça-feira, 2, pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

 Antes, o prazo era para 31 de julho. O cadastro poderá ser feito até às 19 horas no portal da pasta. O cronograma prevê que a primeira e a segunda parcela serão pagas em 16 de agosto.

 Além disso, o ministério afirma que está previsto o pagamento de até seis parcelas de até R$ 1 mil cada, dependendo do número de beneficiados pelo serviço social. Instituído pela PEC Kamikaze, o valor total do programa é de R$ 2 bilhões.